+ Notícias

  • Crédito: Divulgação/CSV

    Pedro Solberg ataca contra bloqueio venezuelano.

Brasil está na fase final da Continental Cup

Duplas brasileiras mostram superioridade e classificam o país para a fase final da Continental Cup
Por: Redação e assessorias/CBV - 05/04/2019 07:47:28

O Brasil venceu nesta quinta-feira (04.04), nos naipes masculino e feminino, o grupo regional da Continental Cup de vôlei de praia, avançando direto para a fase final do torneio classificatório aos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Foram quatro vitórias sobre times da Venezuela no naipe masculino, e três vitórias sobre o Equador no naipe feminino, na arena montada em Brasília (DF), no Parque da Cidade.

O Brasil foi representado no naipe masculino por Alison/Álvaro Filho (ES/PB) e Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB). O capixaba e o paraibano venceram os venezuelanos Hernandez/Hernan por 2 sets a 0 (21/16, 21/11), e Charly/Tigrito também por 2 sets a 0 (21/19, 21/19). Pedro/Vitor superaram Charly/Tigrito por 2 a 0 (22/20, 23/21) e  Hernandez/Hernan também em sets diretos: 21/16, 24/22.

O resultado de 4 a 0 dá o título do grupo A e coloca o Brasil na fase final da competição, que já conta com Chile e Argentina, vencedores de seus respectivos grupos. A quarta equipe sairá da disputa da repescagem, com segundos e terceiros colocados das chaves. A fase final ocorre em 2020, em local e data ainda a serem confirmados.

No feminino, as representantes brasileiras foram Juliana/Andressa (CE/PB) e Tainá/Victoria (SE/MS). Juliana e Andressa começaram com vitória por 2 sets a 0 sobre Ariana/Briggitte (21/16, 21/13), mas a medalhista olímpica sofreu uma lesão, um deslocamento de vértebra. Com isso, a dupla não teve condições de disputar o segundo confronto e perdeu por W.O.

A vaga, porém, foi garantida com os dois triunfos de Tainá/Victoria, anotando 3 x 1 nas equatorianas. Elas superaram Ângulo/Villamar por 2 sets a 0 (21/15, 21/10) e Ariana/Briggitte também em sets diretos, com parciais de 21/15, 21/15.

“Estamos muito felizes por ter tido a chance de representar o Brasil nesta Continental Cup, é um torneio que nunca havíamos jogado, mas tínhamos a experiência dos Circuitos Sul-Americanos, já conhecíamos as meninas do Equador. Foi muito bom garantir essas duas vitórias, ajudar o Brasil e ganhar ritmo também visando o Circuito Sul-Americano, que começa amanhã. Esperamos ter os melhores resultados possíveis também no final de semana”.

Além da Continental Cup, é possível garantir a vaga aos Jogos pelo Campeonato Mundial (campeão), que ocorre na Alemanha; pelo Classificatório Olímpico (campeão e vice), disputado na China; ou pelo ranking internacional (15 primeiros), que será fechado em junho de 2020. O Japão já possui uma vaga em cada gênero por ser sede.
A conquista da vaga na Continental Cup pertence ao país, ou seja, as duplas representam o Brasil, mas não necessariamente serão os times que estarão nos Jogos Olímpicos de 2020.

A disputa interna entre as duplas brasileiras acontece pelos critérios da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), nas etapas quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, e também no Campeonato Mundial. Serão contabilizados os 10 melhores resultados obtidos pelas duplas nos eventos estipulados, de acordo com o peso estabelecido para cada torneio.

Ao final da corrida olímpica brasileira, as duas duplas com maior pontuação em cada naipe estarão classificadas para os Jogos. Em caso de empate entre duas ou mais duplas ao final da corrida, os critérios de desempate serão, por ordem: melhor resultado no Campeonato Mundial de 2019; melhor resultado nas etapas cinco estrelas; melhor resultado nas etapas quatro estrelas; melhor resultado na última etapa jogada entre as duplas.


Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade