Olimpíadas

  • Crédito: Divulgação/FIVB

    Como dupla, Ana Patrícia e Rebecca busca sua primeira participação em Olimpíadas.

Início promissor rumo à Tóquio

Ana Patrícia e Rebecca desbancam duplas de renome e largam na frente na corrida olímpica
Por: Redação - 29/04/2019 13:55:45

Dupla revelação do vôlei de praia mundial, Ana Patrícia e Rebecca largaram com moral na busca por uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio 2020. O título da etapa de Xiamen do Circuito Mundial, conquistado na madrugada deste domingo, na China, rendeu 800 pontos à dupla no ranking da temporada 2019 do Circuito Mundial e a colocou na liderança da corrida olímpica brasileira, desbancando nomes da modalidade no país e que também buscam vaga aos Jogos. O torneio chinês foi o primeiro do ano a somar pontos na corrida olímpica nacional, na categoria feminina.

Por ser considerado de quatro estrelas, o torneio na China atraiu o foco das principais duplas femininas do Brasil, todas formadas por atletas experientes e que já acumulam experiência olímpica. Apesar disso, os resultados não foram os esperados e Talita e Taiana, Ágatha e Duda, Carol Solberg e Maria Elisa e Fernanda Berti e Bárbara Seixas não avançaram à disputa pelo pódio.

O quinto lugar em Xiamen rendeu 480 pontos para Talita e Taiana na corrida olímpica. Ágatha e Duda pararam nas oitavas de final e somaram 400 pontos. Já Carol Solberg e Maria Elisa anotaram 320 pontos pela 17ª posição (repescagem) e Fernanda Berti e Bárbara 240 pontos, pela 25ª colocação (repescagem).

Treinadas pelo multicampeão Reis Castro, que entre diversos títulos do Circuito Mundial e Brasileiro conduziu a dupla Juliana e Larissa à medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, Ana Patrícia e Rebecca iniciaram a disputa em Xiamen na fase classificatória, e levaram o ouro sem perder um único set.

“Este título é muito especial para nós, porque é um ano muito importante pelos Jogos Olímpicos que estão por vir. Estamos muito contentes, gostamos de jogar na China, é um lugar especial para minha carreira, sempre consigo bons resultados aqui”, comemorou Ana Patrícia, que foi medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude e Campeã Mundial Sub-21 em Nanquim.

Na corrida olímpica interna do Brasil, apenas os eventos de quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Mundial, são contabilizados, cada um com peso correspondente. Além disso, os times terão uma média dos 10 melhores resultados obtidos, podendo descartar as piores participações. Só valem os pontos obtidos juntos como dupla. Essa fórmula de disputa acontece em paralelo à disputa da vaga do país, que segue as regras da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Cada nação pode ser representada por, no máximo, duas duplas em cada categoria.

O próximo evento que contará contos na corrida olímpica brasileira será o torneio quatro estrelas de Itapema, em Santa Catarina, entre os dias 15 e 19 de Maio.

 


Gol Linhas Aéreas Nissan
Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade